domingo, 20 de dezembro de 2009

romance ou não?


Meus lindos, aqui estou de volta, agora será menos vezes... pois o trabalho durante a semana não me deixa com tempo para nada! Por isso só irei actualizando aqui o cantinho de semana a semana... quando houver um feriado pelo meio sempre virei dar aqui um saltinho!!
Esta semana foi de doidos, só queria era chegar à sexta feira à noite! Jantares de natal, muito trabalho a mistura, e as lides da casa para fazer. Mas nada como o fds para pôr as coisas de novo no sitio!
Neste momento estou aqui deitada na cama, mais precisamente no meu quarto. Acabei a pouco de vir de um jantar com uma grande amiga minha! Fomos só as duas jantar, enquanto que o Miguel tinha o jantar de natal da empresa onde trabalha. Foi muito bom pôr a conversa em dia. E umas das coisas que falamos no jantar foi de gajos e de AMOR. E uma coisa que não me sai da cabeça foi uma coisa que dissemos. Que ambas ainda não sentimos o verdadeiro click, isto é, se o Miguel hoje me pedisse em casamento diria que NÃO, por vários factores mas um dos principais seria porque acho que ainda não é aquele. Ainda não consigo sentir aquele sentimento de poder dizer: " És o homem da minha vida, ou quero que sejas o pai dos meus filhos, ou mesmo quero casar contigo porque quero passar o resto dos meus dias contigo!" Isto tudo veio à conversa visto que uma das raparigas do nosso núcleo casou-se. Apesar de achar que ainda é demasiado cedo para tal.Pus-me a pensar se as pessoas que se casam e aceitam tomar esse passo tem esse click, de achar que a pessoa que escolheram é o/a tal. Eu ainda não o tive, e tenho receio que não o vir a ter. Gostava de poder sentir isso... Será que se sente? ou isto é tudo parte de um livro de romance?

5 comentários:

Catarina Duarte disse...

Acho que não se sente...

Inspiração Inesperada disse...

Sente-se mesmo! Quando for altura, vais saber, sem qualquer sombra de dúvida :)

Guerreira disse...

Olá borboleta endiabrada.
Por vezes é bom andar-mos assim, atarefadas :) faz-nos pensar menos em asneiras :)
Em relação a esse clik acho que se sente sim, mas acho que em relação ao sentir que aquela pessoa é o homem da nossa vida, que é o pai que queremos para os nossos filhos, não quer dizer que iremos sentir logo o tal clik. Eu falo por mim, já senti de uma pessoa muito especial que apesar de não estar com ele neste momento, que era, é e sempre será o grande amor da minha vida e como a vida real não é como os filmes de romance que por norma acaba sempre como nós sabemos a vida real nem sempre é assim e nós nem sempre acabamos com o grande amor da nossa vida, além de sentir isso por essa pessoa, também senti que era o homekm que queria para pai dos meus filhos, mas ainda não tinha sentido o tal clik, mas eu também sou um bocado suspeita nesse assunto, porque não dou muita importância ao casamento, porque não é por assinar uns papeis que vou ser mais feliz, mas dava mais valor a ter um filho.
Mas acho que na altura certa irás sentir.
Beijo da guerreira.
Fica bem e bom natal :)

Lisa disse...

Cheguei a sentir esse click que falas por uma pessoa... cheguei a pensar em fazer vida em conjunto... não pensei em casamento pois não dou valor a isso, mas pensei num partilhar de duas vidas em conjunto...

Tal não aconteceu, pois a pessoa em questão não estava ao mesmo nivel que eu... Custou... deixei de acreditar em muita coisa...

Neste momento penso que foi melhor assim, que esse click não era ainda o "verdadeiro"...

Será que algum dia vou sentir o "verdadeiro"?
Não tenho resposta a tal...
Gostava, mas ja não acredito no romance tal e qual como é contado em todas as historinhas de amor...

Penso que irei um dia sentir algo forte por alguem... Nesse dia, saberei que está na altura de avançar...

Talves te aconteça o mesmo... ;)

Miguel disse...

Eu acho que a esmagadora maioria das pessoas casa com quem anda na altura em que acha que chega a hora de casar... Especialmente no caso das mulheres.

O tal clic é mais o relógico biológico. Um dia surge o trimmmmm... e está na hora de casar e ter filhos. Pois decidem casar com quem estão... Nos homens isso acontece também mas menos. Mas são muitas vezes "empurrados" pelas iniciativas das mulheres...

É relativamente fácil verificar isto.

Há sempre n casos à nossa volta de pessoas que namoram muitos anos (ou não tantos assim...) e um pede o outro em casamento e não é aceite. Acabam esse relacionamento e no espaço de 1 a 2 anos estão casados com outra pessoa, e o filhote vem logo de seguida...

Ou então os que casam e em 2, 3 ou 4 anos estão separados...

Enfim, é o que eu acho.


Não acredito que o clic, de é este ou esta, exista. Existe a tomada de consciência que podes fazer uma vida com aquela pessoa e serem os 2 felizes... Mas se acabar por não ser aquela, por qualquer razão, há sempre a possibilidade de um dia aparecer outra pessoa e teres a mesma sensação.

Agora, não há garantias. É dificil conhecer uma pessoa mesmo.
Eu acredito que as pessoas não mudam depois de formada a sua personalidade e o seu carácter. Mudam pequenas coisas, há desvios, mas o essencial é sempre o mesmo.
Pode é haver situações que levem as pessoas a tomar atitudes inesperadas, que acabem por surpreender... mas voltarão ao normal...

Enfim, um tema dificil para abordar assim.

*s