sexta-feira, 2 de outubro de 2009

A puta da revolta...

Bons dias…

Peço desculpa por todo este tempo sem dar noticias… mas infelizmente o tempo não dá para tudo e tive que optar… Optei por uns tempos não voltar a escrever no blog… Precisava de tempo e de espaço… Há uns tempos para cá que tenho outra vez a ideia de voltar a este mundo bloguista, apesar não ter escrito, de vez em quando, quando posso vou visitar os blogs que por aqui divagam, nunca deixo é comentários. Mas hoje decidi voltar a escrever, não sei se para continuar ou mesmo para voltar a ficar uns tempos longe. Mas hoje deu-me para isto.

Já muito tempo passou, já vai quase num ano que aqui não escrevo…Muita coisa aconteceu, muitas alegrias aconteceram, muitas tristezas também, desilusões. Enfim... algo a que todos nós, seres humanos, acontece… Este ano tem sido particularmente difícil para mim… mais um ano de provas e dificuldades. Sei que com a idade que tenho e com as coisas que já alcancei e pelo percurso de vida que tive, me posso considerar uma sortuda e orgulhar de todas as metas que alcancei. Nunca passei fome, tenho dinheiro no bolso, tenho ao meu lado as pessoas que mais amo, mas existe algo que me deixa em baixo… Primeiro, porque talvez faço parte da imensidão de pessoas que estão no desemprego, mas não sou daquelas que culpa o governo, pois o governo não tem culpa nenhuma que a empresa onde estava, tenha decidido não renovar o contrato (3º contrato - ou ficas nos quadros ou rua). Mas para mim estar desempregada deixa-me… como eu hei-de dizer… FODIDA. Isto porque cada vez que alguém me pergunta: “ qual a sua situação profissional?” fico deverás irritada… detesto estar nesta situação. Sei que há pessoas que aproveitam estas situações para chular o estado… Mas acreditem que para mim isto faz-me uma confusão tremenda. Todos os dias envio curriculum para tudo o que é sitio, já tenho ido a várias entrevistas, deslocações para vários sítios para ir às mesmas entrevistas até agora nada. Já estou a desesperar…
Depois para acabar com o resto, a minha relação com o M. tem continuado com os seus altos e baixos… Não sei até que ponto, sei que esta relação vai resultar, acho que penso e acredito que um dia as coisas compõem-se… Ultimamente o M. tem passado por umas fases complicadas e acabo por levar por tabela… Disse-lhe que estes dias precisava de colo tal como ele precisa e a resposta foi simplesmente dar-me um abraço… O abraço chegava? Para mim, não chegou…Várias pessoas me dizem que eu e o M. não somos compatíveis que temos feitios que chocam demasiados… Só sei que tenho continuado esta relação, apesar de ter havido algumas situações em que dissemos um para o outro que mais valia cada um seguir o seu caminho. Mas ainda aqui ando. Já me chamaram de ser sadomasoquista, em relação a isto. Será verdade?
Mas infelizmente, para deixar isto ainda mais confuso, o tal colega de trabalho, continua a querer algo… È outra pessoa que não sei até que ponto poderia dar certo, visto existirem coisas que podem fazer com que eu choque. Primeiro, algo que me deixou perplexa é que a primeira vez que demos um beijo, parecia que me queria engolir a cabeça, que tanto que abria a boca… Já assim tiveram um gajo destes? Nem me deixava respirar… Não sei até que ponto é que estarei preparada para ensinar como se beija a um homem de 28 anos… Depois a minha cabecinha começa a interrogar-se: “ Como será na cama? Será que também não sabe dar prazer a uma mulher? Normalmente quando beijamos um homem, e somos bem correspondidas, dá-nos aquelas calores que apetece descobrir o resto. Bem, lamento desapontar, mas desta vez o que eu queria era ir para casa… para acabar com tudo, tem a barba tão rija que deixa-me com a boca a assar… tenho de me lambuzar toda com batom cieiro… Mas o mais estranho nisto tudo é que não consigo esquecê-lo e cada vez que o vejo fico sempre com borboletas no estômago… mas ele nem é aquele gajo que uma pessoa olha e nos deixa logo sem respirar.. Parece um pãozinho sem sal, que nem um prato parte.

Que merda esta! Já não chega a minha vida virada ao contrário para ter mais este gajo para me deixar ainda mais confusa.

Estes dias para cá tenho-me sentido uma merda… fico fodida por ter sido despedida, por estar num sitio que até gostava, trabalhar com uma equipa fantástica, e o ordenado até não era mau, e ter levado um pontapé no cu, enquanto que outras pessoas que são rudes e umas grandes putas, ficaram… Fico fodida por não encontrar o apoio que preciso em casa. Fico fodida por acordar de manha fazer todos os dias o mesmo… Estou farta de enviar emails, de enviar curriculuns, estou farta… Apetece-me chorar, apetece-me deitar toda esta raiva fora… Mas não consigo… Sabem quando sentem um vazio dentro de vocês, um vazio fundo que nem sabem onde acaba? Pois é assim que me sinto… Que ano este… até que nem começou mal. Mas desde Maio para cá… vá lá vai… O que me está ainda reservado??? Depois ainda existem umas gajas famosas que dizem que devemos pensar sempre positivo, para que as energias positivas venham e não atrair as negativas…QUE SE FODA essa teoria! Como é possível que depois de levar com tanta merda conseguimos pensar positivo.. Pois eu agora já não sei mais o que pensar…Sinto-me vazia…

Desculpem a revolta…

Até já!

8 comentários:

Noivo disse...

Então sejamos bem aparecidos:)

Charmoso disse...

Well... Seja bem regressada Borboleta...

Vânia disse...

Tudo o que acontece na nossa vida tem uma razão de ser. Podemos não ver o porquê logo à primeira... mas com o tempo descobrimos que havia uma razão para algo mau nos acontecer.

Estou na mesma situação que tu. Desempregada. E estava nos quadros da empresa... Por isso tanto vale estar por contrato ou não.

Percebo-te, a tua raiva, a tua dor, a tua revolta, também já as senti, mas tenta fazer agora aquelas coisas que andas sempre a adiar porque não tens tempo. Tenta olhar mais para ti, tratar de ti. Fazer exercício, uma caminhada, visitar os amigos que já não vês porque nunca havia tempo....

A tua oportunidade vai surgir. Eu sei que vai. Respira fundo, olha-te no espelho e não desistas.

Estou aqui. (sempre estive e vou continuar)

Um beijo enorme. E força!

Sedutora disse...

Querida Borboleta, é com alguma tristeza que te leio, mas acima de tudo, é com todo o meu apoio e solidariedade nesta fase menos boa em que te encontras, que podes contar.
Concerteza que o futuro te reserva muitas coisas boas.Uma vez alguém me disse que todas as coisas más também têm o seu lado bom.Procura por ele, entre tanta contrariedade haverá certamente algo de positivo, só que nós muitas vezes tendemos a sobrevalorizar os aspectos mais negativos da nossa vida.Coragem miuda e muita força nessa tua caminhada,procura pela luz ao fundo do túnel.Ela existe e está à tua espera.

Beijinhos e um xi bem apertado

Guerreira disse...

Olá.
Realmente à fases na nossa vida, em que parece que nada nos corre bem e realmente é muito fácil estar de fora e dizer, "ah tens que olhar em frente, seguir a vida, acreditar, ter forças", pois mas À momentos que queremos é mandar tudo pro tecto só quando consegui-mos organizar algumas coisas na nossa vida, na nossa cabeça, é que começamos a acreditar mais, a ter forças!
Acho que por vezes por mais que nos custe, temos é que sentar, acalmar e pensar nos "problemas" que nos rodeiam, nas coisas que nos atromentam e tentar ver os pós e os contras de cada coisa e seguir em frente, com aquilo que achar-mos que nos vai fazer feliz e só "dando com a cabeça" é que aprende-mos, eu sei que essas "cabeçadas" doiem, mas tem que ser, temos que arriscar por vezes e acredita que sei do que falo, porque sou uma pessoa de arriscar muito pela minha felicidade e já dei cada "tombo", cada "cabeçada", mas também já fui muito feliz nas coisas que arrisquei, só temos é que ter coragem de levar algo em frente.
Fica bem.

Capitão disse...

Olá Borboleta, quero te dar os parabens pelo teu blog, fiquei fã.
Não costumo a postar em blogs de outras pessoas, mas achei que merecias umas palavrinhas de apoio. Apenas quero dizer que tambem estou na mesma situação de desemprego á já algum tempo e tambem tenho enviado centenas de CVs. O importante é não desistir e ter sempre esperança. Boa sorte PS: Aproveita o fundo de desemprego, sempre é alguns trocos a entrar.
Beijos

Catarina Duarte disse...

Faz sempre bem desabafar, nem que seja por aqui, por isso também decidi voltar.

Espero que as coisas comecem a correr melhor daqui em diante (:


Beijos*

Refúgios disse...

Vejo-me no que escreves-te. No meu caso acabei a minha licenciatura e sem emprego…. Nada surgiu e ate hoje nada ainda… Senti-me tudo e mais alguma coisa, em baixo, passava as noites em branco, dias a dormir para não pensar, sem vontade pra viver e com a auto-confiança muito em baixo. A minha relação desceu muito do que era, eu tb me culpo porque andei mt em baixo e sem paciência para a relação. Mas continuei com esta relação apesar de todas as discussões e altos e baixos… Agora meti-me a tirar outro curso, por aqui tudo bem, mas a relação acho que nunca voltou ao normal… Mas eu ainda continuo a pensar que volta, hoje já penso que não… às vezes penso que sim, outras penso que não, porque chocamos mito e não sei ate que ponto aguentamos isto… (E por curiosidade, tb me sinto atraída por um rapaz que conheci, mas que não tenho contacto com ele e nunca chegou a acontecer nada)
Pronto, isto tudo para te desejar força e pra dizer que foi estranho ler-te… Bjinho *