sábado, 27 de outubro de 2007

Refugiada...

Tarde de sábado, aqui estou eu agarrada a um computador em vez de estar agarrada ao Miguel. Depois de uma semana sem nos vermos, chegou a sexta-feira. A noite parecia prometer e prometeu... em relação ao sexo! Mas ambos sabíamos e sabemos que as coisas não andam bem... Temos-nos calado, continuado as coisas, na esperança que quer um quer outro, se modifica! Mas isso não acontece! Já temos as nossas personalidades vincadas e elas não se vão modificar por causa do outro parceiro! Este sábado, ambos dissemos que estávamos cansados, que as coisas ou mudavam ou tinham de acabar! ACABAR!?!?!??!?!? Chorei, e choro por dentro, pois acho que não sou capaz de começar tudo de novo, , conquistar de novo, amar de novo. Dentro de mim, ainda existe muito amor, amor pelo Miguel. Eu sei que ele sabe que o amo acima de tudo, mas pergunto-me porque o nosso amor não será suficiente para que as coisas resultem. Isto de quase vivermos juntos, acho que foi o que estragou. Acho que ele é muito imaturo para viver com alguém, não sabe partilhar uma casa, pensa que eu vou estar lá, para limpar. Eu não consigo ser assim. Talvez existam mulheres que sejam capazes de fazer tudo em casa, e não se importarem que o seu parceiro não as ajude. Eu não consigo. Para mim, tem de haver divisão de tarefas. Depois vem a parte em que o meu trabalho, o de estudar, é muito mais fácil do que dele. Diz que exigo demasiado e que nunca dou... Aqui acho o contrario. Preocupo-me sempre em demasiado, estou sempre a po-lo bem e depois ainda oiço estas coisas....
Sinceramente não sei que rumo devo tomar. Amo-o demasiado para o deixar ir, ir assim... depois de tantos planos feitos. Estou completamente perdida... Sem saber o que fazer. Estou cansada disto tudo. Sinto que já não sou a mesma! Acho que vocês vêm isso no blog... Já não é o mesmo!! Quero lutar, mas sinto que já não tenho forças dentro de mim... Mas também não o quero perder. Amo-o demais... sinto que se não o amasse tanto nunca teria deixado as coisas andarem como andam! Mas AMO! O que fazer? Muitos de vós vão dizer que tenho de ouvir o meu coração. Mas não o oiço!! Não consigo perceber o que ele me diz para fazer. Não sei o que se passa.... Sinto que já não estou a dar o mesmo de mim a esta relação... Preciso de desaparecer.... Sinto-me como um barco perdido, algures no meio do oceano, sem hipoteses de salvamento...Só me apetece refugiar, desaparecer....

Desculpem este desabafo!

33 comentários:

cheiodetesao disse...

Há uma coisa que deves fazer: não te deixes abater.

Depois... atrás de tempo, tempo vem!

De resto, ninguém te pode ajudar muito.

Somente dizer que não tens que pedir desculpa.

Bom fim de semana, um beijinho...

Anônimo disse...

you've got mail

Ana disse...

Ora... então borboleta voa-voa, que coisa triste!
Se ele é muito imaturo se calhar a solução não é acabar mas dar tempo que ele cresça. Se ainda não partilham uma casa de forma cómoda talvez mais algum tempo cada um com o seu espaço seja a solução.
Se há amor de ambas as partes e vontade de estar junto é um desperdício amachucar e deitar fora.

Revoltoso disse...

Minha querida borboleta. É nestes momentos que uma pessoa pergunta?
Será que vale apenas? Vale mesmo apena?

Beijo Revoltado

Noivo disse...

Não queria comentar desta forma mas....parece-me que é normal essas dúvidas todas. por um lado dizes que ambos têm já as personalidades vincadas, por outro que ainda existe imaturidade....e se é assim, significa que ainda haverão coisas que podem ser mudadas. Por vezes nem é mudar, é aceitar ou acordar! No entanto, não deixes de dizer tudo o que pensas e sentes. Não a nós, a ele!

Mulher Pecadora disse...

minha linda, eu percebo-te... e sim vejo diferença, andas cada vez mais insegura, os teus posts sao mais tristes e nao tao apenas de teor sexual cm antes eram.. eu acho que voces durante mt mt mt tempo alias ate hj.. viveram um namoro baseado no desejo.. paixao louca vontade d tar c a pessoa, eram amantes excelentes, entregavam se ao maximo c uma fome de leoes,, tlv isso tenha 'afogado' a relaçao, é o que penso que seja, agr a paixao acalmou, uma lufada d ar fresco veio e apenas ficou o amor, mas ha homens que n lidam bem c isso, em agarram se a alguem, tlv ele n esteja mm preparado, porque numa relaçao n se pode dar apenas um lado, e se eles se habituam tamos tramadas pk depois dizem que nos é que mudámos e n eles.. ora pois...
eu acho k ele de facto seja imaturo n que toca a relaçao e no trabalho que ela necessita. n é so sexo e sexo e sexo e desejo e paixao e beijos loucos e saudades imensas.. n é linda? a paixao acaba por excassar e ai ve se a vv relaçao... espero que isto e abra os olhos e a mente e daki te ajude a tirares a alguma conlcusao e ou solução .. faz o melhor para ti.. o que achaes melhor.. quel de coraçaºo quer racinal! n sofras mais ve o melhor para ti.. es mt mt nova e ja agora ha qt tempo namoram? p perceber.. se puder. ;)
beijao enorme cheio de conforto*

Catarina Duarte disse...

Deviamos poder parar o tempo por uns instantes e ficarmos só nós para porder pensar naquilo que realmente queremos... Não temos esse tempo...


Beijinhos*
Bom fim de semana.

vanda disse...

Ola,
Luta ate ao fim....
Mas, o que nao tem remedio, remediado esta!!!!!
Um beijinho e forca!!!!

Refúgios disse...

Tenta teres mais espaço para ti. Tenta reflectir sobre ti e o que se passa à tua volta. Conselhos são muitos mas só tu é que és capaz de decidir e perceber o que se passa… Bjinhos

O amor é fodido disse...

Minha linda, cá estás tu na encruzilhada.. Não sei bem o que te dizer... aconselhar tem o valor que tem, mas cada um conhece o seu caso melhor que ning, para poder saber o que fazer. .. Eu estive numa situação semelhante.. o impasse durou muito tempo, e eu acabei por ter que desistir.. o amor existia, mas a vida era insuportável.. e eu estava a ir ao fundo, quase já não conseguia respirar.. conversei muito, lutei muito, mas tive que seguir em frente.. se for o teu caso, e tiveres que desistir também, só queria dizer-te que o mundo não acaba, o tempo cura tudo e nós amamos mais do que uma vez na vida

beijos

Rui Branco disse...

Tenho um conselho, que comigo em passado já resultou, que tal darem um tempo?! As vezes um reset é o melhor remédio, não te esqueças que a vida é longa e nem tudo o que se perde esta perdido, o mundo é imenso e as riquezas dele a descobrir são outras tantas! Força! Convido-te a visitar o meu blog, espero que a minha escrita te ponha mais bem disposta! http://blogpredilecto.blogspot.com

Sexhaler disse...

Desabafa. Diz o que pensas, o que sentes e o que queres. Aqui, ali, a este, àquela, a nós ou a ele... No fim a decisão é só tua. Se mudar a luta não resulta, experimenta mudar a guerreira...

Beijo

An´nimo do Porto disse...

Borboleta!

"Le coeur a des raisons que la raison ne connaît pas" ! Uma máxima muito importante que não deves esquecer.
Eventualmente a vossa relação baseou-se muito no sexo, que era bom! Aprofundando mais as coisas chegaste à conclusão que ele ainda é imaturo e incapaz de assumir uma relação mais séria. Tu como mulher e como é natural amadureceste mais cedo. Se na realidade gostas dele dá-lhe um tempo... e depois toma a tua decisão. O tempo costuma ser bom conselheiro.
Para já talvez fosse bom cada um manter-se na sua casa e um dia em que pensem viver juntos de forma mais contínua assentarem bem nas regras do jogo. Isto de ele querer empregada para todo o serviço é coisa do século passado...

Amsilva disse...

nem sempre os sentimentos são suficientes para manter uma relação, por vezes ha outras coisas, pequenas coisas, que com o tempo se tornam grandes, imensas, incontornaveis, nessa altura então tenta se perceber onde foi que começou o fim, rara é a vez que resulta a partir desse momento em que se questiona dessa maneira a relação...
experiencia propria, amor não é tudo, sexo tambem não, o resto com o tempo faz demasiada falta
força, para a tua decisão
bjks

Phoenix disse...

Olá

Volto a comentar um post teu. Queria-te dizer que a vida em comum é muito difícil. Para que tenhas uma ideia, posso-te dizer que os meus piores meses de casamento foram os primeiros seis. Sim, esses que supostamente são o mar de rosas foram um mar de espinhos. Não nos ligávamos, entravamos em choque, resultado de hábitos diferentes com educações diferentes. A questão não era eu ajudar ou deixar de ajudar, mas sim as concepções que cada um tinha que era o ajudar. Houve muitas conversas e chegou-se ao ponto do vai-ou-racha... E foi, não rachou... Como? Como te disse no meu comentário anterior, não há soluções feitas. Chegámos à conclusão que ambos tínhamos que ceder, conceder, abdicar, o que lhe quiseres chamar... As coisas melhoraram de um forma fantástica e assim continuamos. Mais uma vez a palavra fez efeito. A calma é fundamental, mas o nervo também faz efeito às vezes. Tens que saber dosear. Não dar parte fraca mas também não ser dura como aço. Tens que ser mais como ferro, as vezes torce, às vezes não, depende do jeito que se lhe dá. E o desânimo nada resolve, só complica.
Quanto ao facto de não te sentires capaz de começar de novo, desengana-te. Nós somos bichos adaptáveis. Consegues sempre levantar a cabeça, com mais ou menos dificuldade. Às vezes sozinha, outras com o braço de um amigo, que são também para essas ocasiões. O que quer que resolvas, conseguirás sempre dar o passo seguinte. Apesar de tantas cabeçadas continuo com uma fé inabalável no espírito humano. Tens capacidade para tudo.
Alguém escreveu uma frase muito boa "EU sou E.U., Eu sou Especial e Único". É a tua singularidade que te dá força e te faz como és. Nada nem ninguém deve mudar o teu essencial, mas podes adaptar o teu essencial para o ser social.

Desculpa o comentário tão longo.

Beijinho

Sampaio disse...

Luta! E se por mais dificil seja, luta!
Todos nós sentimos k és uma mulher de personalidade. O teu amor não pode ser descrito por outra nome se não verdadeiro.
É a primeira vez k cá estou, mas senti-me tocado ao ler este desabafo, e como tdos que cá escreveram, keremos ver o desfexo desta história.
Vou t linkar no meu blog ok!?
www.atabernadosampaio.blogspot.com
Bjinhoxxx e FORÇA!

Sophie disse...

Muito antes de viver com meu namorado passei por uma situação parecida. Eu era secretária dele (nada de filmes, sff) e irritava-me imenso arrumar-lhe as coisas e passados alguns minutos vê-lo entrar e desarrumar tudo, espalhar as coisas pelo escritório à medida que ia passando e depois andar atrás de mim porque não sabia onde eu as tinha arrumado. Solução: deixei de arrumar as coisas dele. E cada vez que ele me perguntava eu dizia: não mexi, está exactamente no sitio onde deixas-te (e dizia-lhe o sitio). Mais tarde, passei a dizer: não sei, deve estar onde tu deixas-te (apesar de saber onde não lhe dizia). Um pouco mais tarde passei (e com muito muito esforço) a deixar a minha secretária desarrumada, e cada vez que ele precisava de algo tinha de me pedir porque não sabia onde estava. Um dia ele disse-me: “(…) se tu arrumasses as coisas era bem mais fácil!”, ao que lhe respondi (…) “se os dois arrumássemos sim, era bem mais fácil.”
Outra situação muito frequente era o facto de eu nunca ter razão, o que ele pensava é que estava sempre certo. Solução: apresento-lhe a minha opinião, mostro-lhe como e porquê e depois deixo-o bater com a cabeça na parede. Depois de isto acontecer 7 ou 8 vezes ele passou a ouvir-me.
Agora em casa… nada mais simples do que isto:
Os dois trabalhamos fora, por isso os dois trabalhamos em casa. Eu cuido da comida, da loiça, da roupa e das limpezas dentro de casa, ele cuida dos cães (que não são poucos), dos carros, do jardim, das avarias. Eu lavo a loiça ele põe a mesa, eu cozinho ele carrega com as compras, eu lavo e passo a roupa ele não entra em casa com as botas do jardim.
São pequenas conquistas. Nada disto foi combinado como se de um contrato se tratasse, as coisas foram acontecendo muito muito muito lentamente.
Experimenta não arrumar a casa até ele se queixar, e vais ver que ele se queixa. Mas antes um conselho: Treina a tua paciência porque vais precisar. Eu sou perfeccionista e sair do escritório com a secretária cheia de papéis espalhados quase me fazia chorar, mas valeu a pena.

Boa sorte!

D. Sebastião disse...

Tens que ver o q queres. N o tentes modificar. Isso n existe. As pessoas n se modificam. Só se anulam.

Rita G. disse...

Parte para outra. O que não falta neste mundo são gajos. E há de tudo, rapariga... desde os que nos levam ao altar até aos que apenas confundimos com um fallo.
Beijinhos

bbastos20 disse...

Porque não experimentam manter a relação, cada um no seu apartamento? Provavelmente ele é realmente imaturo para viver com alguém, e nessa perspectiva esta pode ser uma possiilidade. Ou então porque não experimentam falar abertamente sobre o assunto para saberem o que ambos pensam sobre isso? Dói, mas normalmente clarifica as coisas.
De qualquer forma desejo-vos a ambos boa sorte.

CamaReira disse...

Viver a dois não é facil, abrimos mãos de umas coisas em prol de outras. Procura dentro de ti,só lá está a resposta.

Beijos

Salve Jorge disse...

Pobre Miguel
Que tem o céu
E mesmo assim
Prefere o léu
Sem ver que o que é seu
É o mais belo Jasmim
Trata-o como capim
Da beleza esqueceu
Quando devia ser agradecido
Dár-se por vencido
Por não merecer o que tem
Prostar-se de joelhos e dizer amém
Que a dama que lhe encanta
O ama como a ninguém

MInha amiga.. fique assim não.. ele não te merece e só precisa ser lembrado disso...
Beijos

Allex disse...

Boas,
Eu tenho uma teoria sobre estes casos, é baseada nas minhas experiencias e nao sei se é aplicavel ao resto do mundo, mas aqui fica.
Na minha opiniao é sempre dificil avaliar um sentimento quando se esta numa relaçao.
Eu tenho sempre a duvida tipica (pelo menos espero que seja tipica) de "será que ela é a pessoa com quem quero ficar? será que nao estou a perder a oportunidade de encontrar algo ainda melhor?".
Mas isso é quando as coisas correrm bem, porque pelo menos comigo, as (pseudo)certezas so aparecem quando o fim se aproxima.
No fim da relaçaõ o pensamento "pah, eu amava-a mesmo, era mesmo ela" acaba por se sobrepor ás duvidas iniciais.
Agora a questao é qual é que corresponde á verdade?
Será que amava mesmo, ou é basicamente o sentimento de perda no final do relacionamento?
Será que durante o namoro tb sentia o mesmo? se sim, porque as duvidas?
Em suma, acho que nossa precepçao do nosso proprio sentimento tambem muda consuante a situação.
Por isso... Amas mesmo a pessoa em causa? Ou é apenas a natural continuação de algo que existiu?
Concordo com o que ja aqui foi dito (pelo menos uma vez, confesso que nao consegui chegar ao fim dos comentarios todos) que a melhor maneira de descobrir o que realmente sentes é dar um tempo.
Distanciem-se por uns tempos e vejam a vossa reacção, se voltam a correr um para o outro, ou entao nao...

é so uma sugestao.

Mas tambem nao stresses demasiado com isso, se nao funcionar, azar...

And remember:
"Every new beginning comes from some other beginning's end"

Heidi disse...

Minha querida Borboleta... como eu te compreendo!

Amo o meu Rei tanto tanto... e no entanto, aqui estamos, cada um por seu lado...
... apenas pq estamos cansados de discutir, cansados de sermais infelizes do que felizes...
Não sei se acabar é a solução (não éfalta de sentimento que se põe em causa), mas neste momento é aquilo que melhor nos pode fazer!

Amo-o muito, não nego,mas estou tão cansada de discutir, de argumentar, de tudo...
... que apesar de chorar de dor e de saudade, sinto até um certo alivio!...

Se quiseres "falar" sobre o assunto, envia mail!
Por vezes, só falar com alguém para descansar a cabeça, já é um vislumbre d eluz no fundo do tunel!

Bjs

insanidad3 disse...

Fiquei tao triste ao ler o teu post...
Sinceramente nem sei bem o que dizer...Entendo tudo o que sentes, ás vezes é dificil lutar pelo que se quer. Nem sempre se consegue mudar o outro.
Espero que as coisas fiquem bem, alias que sejas feliz, independemente se é com miguel ou com outro, o que interessa é Ser Feliz :D

Um beijo cheio de força

www.intimomisterio.blogs.sapo.pt disse...

Querida tenta dar um espaço a tudo isso, refigia-te, pensa em ti e acima de tudo em ti e em ti, nele, no que voçes viveram e tenta entender se valerá apena estares a sofrer.O amor nem sempre chega!

Beijoca
Qq coisa que precises estou aki.
Kiss

pequenita

Borboleta Endiabrada disse...

quero agradecer todas as vossas palavras de apoio!! Sinto-me lisonjeada!!

Vou andar uns dias sem vir...

beijinhos endiabrados

2 idiotas super hiper ri fixes disse...

Fazes bem desabafar, coisa que eu não tenho feito e me anda a matar. Sinto-me na mesma situação que tu, mas por motivos diferentes. Ando sempre com aquele nervoso no estômago á espera de algo mau...temos de fazer algo por nós!

Bjs e força
Borboleta Azul

Mary disse...

Segue o teu coração, vais ver que tudo se vai resolver e seja qual for a decisão que tomares vais ver que vai ser a mais correcta=) Beijinho.

Sereia disse...

Olá Borboleta!
Tb gostei do teu espaço...
Não te vou dar nenhuma seca de moral, pois no fundo sei que sabes o que deves fazer.
Mas a chave mestra da situação em que estás chama-se "comunicação". Tudo se resolve a conversar, com pés na terra e cabeça no lugar.

Som Do Silêncio disse...

Minha Borboletinha

Nunca, mas nunca deixes de dizer o que te vai na alma.
Nunca sufoques os sentimentos que sentes ai dentro.
E se os dois tem as suas personalidades vincadas...
Ora isso todos nós temos os nossos feitios, as nossas manias...
Muitas vezes temos de fazer concessões, mas o parceiro também as tem de fazer algumas vezes.
Um Beijo Caloroso

Katarina disse...

É um situação frequente a de se gostar de alguém mas depois haver problemas desse género, há apra aí muito homem interessante e inteligente de se pode gostar muito mas depois parte-se para a vida em comum e não funciona. O motivo mais comum parece ser a pópria personalidade mas, também educação que se teve (ao a conjugação de ambas.

Geralmente há três hipóteses:

1.ª - Ou se encontra um meio termo (por via do diálogo, incentivo, etc.) em que se consiga mudar esses hábitos possibilitando a partilha e/ou divisão de tarefas domésticas e assim possibilitando a covivência do casal.
É a melhor hipótese quando, há um bom relacionamento a outros níveis como o de companheirismo.

2.ª - A situação de não partilha mantém-se e mantém-se também o relacionamento. O que exige que a parte feminina se habitue a fazer todo o tipo de tarefas domésticas e ainda a ter de ouvir de vez em quando um "ainda não acabaste isso?"
Hipótese aceitável apenas para as mulheres que gostem muito de realizar tarefas domésticas e que não tenham como planos para o futuro uma carreira profissional exigente a tempo inteiro em conjugação com a constituição de família (filho(s)).

3.ª- Termo da relação. Que não significa que não voltem a reiniciar após algum tempo. Opção que poderá permitir que ambos reflitam e/ou encontrem alguém mais compatível.

É aconselhável que pense bem antes de tomar uma opção (que deve ser apenas sua) e que coloque a possibilidade de o Miguel não gostar tanto de si como possa pensar (por algumas descrições ele parece nãoe star a esforçar-se muito para que o relacionamento funcione).

Passe bem

Quimera disse...

Seja qual for a decisão q tomares verás q descobres forças q nem imaginavas ter. O q não nos mata torna-nos mais fortes!

jinhos provocantes!